Imagem capa - Como lidar com as visitas após o nascimento do bebê. por Patricia
Maternidade

Como lidar com as visitas após o nascimento do bebê.

Eu sei que é uma vontade incontrolável, quando uma criança nasce nós queremos logo ver o rostinho, segurar no colo, tirar uma selfie, e claro, saber como a nova mamãe está se saindo.

Para nós que somos as mães da vez, nos sentimos tão confusas nesse momento que ora nos sentimos solitárias e ora nos sentimentos tão cheias que não queremos ninguém por perto. Pensando nisso aí vai algumas dicas de como agir e reagir em momentos assim.

 



1 - SAIBAM DIZER NÃO

 

Não existe uma fórmula mágica para dizer um não, mas é claro que quando se trata das pessoas que são queridas podemos dar uma explicação breve do porque não queremos uma visita. Se você ainda não passou por isso, saiba que além das dores físicas de um seio machucado ou  de um organismo todo voltando para o lugar, sentimos  alguns medos, inseguranças que podem piorar dependendo da opinião ou olhares de reprovação.  A maioria das pessoas entendem que não é legal receber visita quando se tem que dar leite para um  bebê com muita fome, enquanto os seios estão sangrando. Então, se precisar, fale não!

 

 

2 - SAIBAM A HORA DE DAR TCHAU

 

Diante de tudo isso, você parente, amigo, família que se sente no direito de ir visitar uma pessoa nessas condições. Entenda que as vezes você está tirando o direito dos pais de viver essa fase.  Nós sabemos que existe boa intenção, sabemos que querem demostrar amor pelos pais e amor pelo bebê, e por mais que você pense que para ser presente nesse momento é preciso demonstrar amor, não necessariamente precisa estar perto. Pense nas particularidades de cada pessoa e que as histórias de vida e as experiências que aquela família está passando, não se repetem. Se mesmo assim quiser ir, ou, receber um convite, fique atento aos sinais de " vá embora logo". Se o bebê  começar a chorar, se a mamãe dormir no meio da conversa, se chegar a hora do leite e a mamãe ficar meio desconfortável, se despeça, mesmo que você tenha acabado de chegar.

 

 

3 - SAIBAM AGIR MESMO SEM FILHO

 

Talvez quem sofra mais com essas questões sejam os pais mais novos que tem um ciclo de amizade onde quase ninguém tem filhos. Amigos, entendam que para visitar um  bebê recém nascido, não é o mesmo que ir em uma festa ou dar um rolê como de costume. Apesar de ser um momento alegre, podemos esperar para comemorar com a cervejinha, comida, música, fotos, em um outro momento. Nada vai mudar na amizade de vocês, a partir de agora tudo  precisa ser combinado e programado.  Com certeza esse tipo de visita não estava na programação dos novos papais.

 

 

4 - SAIBAM SER PÃES

 

Papais mais do que queridos, as mamães precisam mais de vocês do que elas mesmas podem imaginar. Por isso sejam presentes o máximo que puderem. Esse momento pertence a você também e todas as questões envolvidas dores e sentimentos intensos melhoram muito quando se tem alguém para dividir, principalmente  quando esse alguém sente o mesmo amor que a mãe. Se coloquem no lugar delas, peguem o bebê  no colo e assumam o posto da mãe quando for preciso, para que elas possam recarregar as energias. Seja você a pessoa que  converse com as visitas e se preciso mande-as embora.  Faça algum serviço em casa e acorde para ver o bebê que acordou, se não for dor e nem fralda cheia, acorde a mamãe. Lembre-se que você não está ajudando, você só está sendo pai.

 

 

5 - SAIBAM QUE VAI PASSAR

 

Tenham calma mamães, tudo isso vai passar. Eu poderia descrever o tanto que acontece dentro e fora de nós nesse período. Mas só vivendo para entender. Cada criança vem trazendo algo novo com experiências diferentes. Então eu diria para se concentrar nas descobertas, na saúde física e emocional, para conseguir passar por essa fase. Tem pessoas que vão falar, vão querer grudar em você para te ajudar, mesmo sem você pedir. Não vale a pena se irritar e focar sua energia nisso. Tente lembrar que tudo isso vai passar, as dores, a insegurança, a vontade de matar as pessoas rsrs  tudo passa e isso é tão real que logo você  vai querer passar por tudo novamente.






Espero que tenha gostado.
Ajude mais pessoas a ficarem por dentro dessas dicas, compartilhe este artigo nas redes sociais!.

Beijos!


Texto: Joyce Furlani